0

Sobre o Livro: Rangers – Ordem dos Arqueiros | Ruínas de Gorlan

Sobre o Livro

O Barão Arald é uma boa pessoa. Ele mantém alguns protegidos que são cuidados no castelo Redmont até os 15 anos. Nessa idade é quando têm a chance de ganhar uma oportunidade dos Mestres de Ofício, e podem candidatar-se como aprendizes, caso não sejam escolhidos são enviados para as fazendas para ajudar os agricultores.
Will sem sobrenome é um dos protegidos do castelo . Quando ele era apenas um bebê foi deixado as portas do castelo com um bilhete que pedia que cuidassem dele e dizia que seu pai havia morrido como um herói. 15 anos depois ele está prestes a descobrir o que será do seu futuro. Ele está muito ansioso, pois sonha entrar para a escola de guerra e seguir os passos de seu pai, sendo um guerreiro.
Mas acontece que Will não tem o porte para isso, e o pior: Mesmo com a insistência do Barão os Mestres acabam constatando que Will também não serve para a cozinha, nem para a cavalaria, não será um escriba e nem mesmo um diplomata.
Inesperadamente o misterioso e temido Halt, o Arqueiro, está no castelo no Dia da Escolha e entrega ao Barão uma folha de papel, dizendo que é a respeito de Will. Desconsolado e extremamente curioso acerca do que se trata a mensagem do Arqueiro, Will toma uma decisão: agir. Encontrar e ler o papel. E isto muda sua vida para sempre.

DSCN9393

DSCN9398

DSCN9391

Rangers – Ordem dos Arqueiros é uma série da editora Fundamento, o autor é John Flanagan, que criou esta história para seu filho Michael, para ensiná-lo que nem todo herói é grande e musculoso. A capa é muito bonita, e todos os livros da série seguem a mesma linha de ilustração. A diagramação é ótima, letras grandes e claras. O miolo é em papel pólen, e todas páginas são adornadas com arabescos e há ilustrações no início de cada capítulo. O meu exemplar foi uma cortesia da Editora, enviada em 2012 quando eu trabalhava em uma livraria.

DSCN9408

Miolo

DSCN9403

A história de Will é muito cativante, você se apega ao pequeno garoto. Além de ser uma aventura muito legal, ensina muitos valores e considero uma leitura perfeita pra novos aventureiros no mundo dos livros. No início do livro temos um panorama geral da história recente de Araluen, o que nos prepara para os acontecimentos do livro. Depois disso começamos a conhecer Will, sua história e seus anseios, assim como seus amigos (ou nem tanto) próximos.
Eu virei uma superfã da série e estou lendo atualmente o quinto livro. É uma história que sempre desperta atenção e curiosidade sobre os acontecimentos seguintes. Até hoje todos que conheço e leram gostam muito, é uma leitura que flui bem e se você ler não vai se arrepender.

PS: Estou com o post pronto a algum tempo mas não tinha feito as fotos ainda, vou tentar postar com mais frequência.

Anúncios
0

Sobre o Livro: Coração de Tinta

Lombada de Coração de Tinta

Lombada de Coração de Tinta

    Imagine que você tem o poder abrir as portas da ficção, você só precisa ler em voz alta e os personagens saltam das páginas.
Parece legal?
Não é legal para Mortimer Folchart, um encadernador que vive com sua filha Meggie.
É que, enquanto lia para a filha quando ela tinha 3 anos, apareceram três personagens na sala da casa deles. E a mãe de Meggie desapareceu. No livro.
Mo tentou encontrar Theresa nas páginas do livro, mas desistiu quando percebeu que não teria resultado. A partir daí não leu mais em voz alta, por mais que Meggie insistisse.
Ele nunca contou a filha onde a mãe estava. Eles viveram rodeados por livros e Meggie aprendeu a ler sozinha muito cedo. Em uma noite, enquanto se prepara para ler, ela percebe um estranho homem do lado de fora de casa. Com roupas surradas semelhantes as de circo, os dedos cobertos de fuligem, e um estranho animal no ombro, ele fica parado na chuva observando a casa, ela chama o pai.
Mortimer o reconhece, recebe-o e depois disso a vida deles muda. Imediatamente Mo avisa Meggie que precisam viajar, e ela logo percebe que algo de errado está acontecendo, seu pai está escondendo algo.
Dedo Empoeirado era o estranho, e Mo o conhece por que ele veio do livro no dia que sua esposa se perdeu nas páginas. Ele traz notícias de Capricórnio, um Vilão de Coração de Tinta, que está procurando o último exemplar do livro para destruí-lo, e é o livro de Mo. Além disso Capricórnio pretende usar o talento de Mo, o Língua Encantada, para trazer das páginas um personagem ainda mais terrível do que ele mesmo.
Eles se refugiam na casa de Elinor, tia de Theresa. Mas Os homens de Capricórnio os encontram e acabam levando Mortimer. Meggie e Elinor ficam pra atrás, e aí se inicia a aventura de Meggie que fará de tudo para tirar seu pai das garras de Capricórnio.

    Há um bom filme baseado na trilogia, que é muito bonito também. Recomendo o filme, eu sempre acho legal ver os personagens em cena, mesmo que o filme não seja muito fiel ao livro. No final do filme não fica um gancho pra continuação então acho que é só um mesmo.

Paul Bettany como Dedo Empoeirado, e Gwin no ombro

Paul Bettany como Dedo Empoeirado, e Gwin no ombro

Brendan Fraser como Mo e Eliza Bennett como Meggie.

Brendan Fraser como Mo e Eliza Bennett como Meggie.

     A Editora de Coração de Tinta é a Companhia das Letras, mas o meu ganhei quando estava na escola então é da A Página, tem até o selo que é proibida venda, rs. A Autora é a Cornelia Funke. A arte da capa é maravilhosa, o miolo é de papel pólen, e a diagramação é ótima. No início dos capítulos sempre tem citações de outros títulos, e no final tem ilustrações lindas.

Capa de Coração de Tinta

Capa de Coração de Tinta

Gwin em uma das ilustrações da capa

Gwin em uma das ilustrações da capa

Coração de Tinta em ilustração da capa de Coração de Tinta

Coração de Tinta em ilustração da capa de Coração de Tinta

Citação de O senhor dos anéis <3

Citação de O senhor dos anéis ❤

Citação no início do capítulo

Citação no início do capítulo

     Não preciso dizer que AMO essa história, se eu pudesse indicaria para todo o mundo. É simplesmente perfeita, li pela primeira vez em 2012. Não quero falar muito pra não estragar a história, mas preciso falar sobre Dedo Empoeirado, pois no primeiro livro da trilogia não fala muito sobre sua vida no seu próprio mundo. No Mundo de tinta ele é um menestrel, cuspidor de fogo. Lá há fadas azuis, elfos de fogo e homens de vidro. Há gigantes, ninfas e castelos. E Dedo Empoeirado sente muita falta de tudo isso, ele está a uns dez anos longe de sua casa, e Língua Encantada é responsável por isso.

Algumas das ilustrações no fim dos capítulos

Algumas das ilustrações no fim dos capítulos

    A trama toma rumos muito interessantes e diversas vezes me perguntei o que faria no lugar dos personagens. É muito envolvente e você fica ávido por informações, quer saber mas sobre o mundo de tinta, quer desvendar os segredos da leitura mágica de Mo. Você vai querer ler em voz alta, e vai ficar com medo de fazer isso.

Vou parar por aqui, se não vou contar tudo. Se você ler me conta, por favor, vou adorar saber. Eu vou falar aqui sobre os outros livros dessa trilogia e atualizo com os links.

2

Filmes adaptados de livros

Hoje eu resolvi falar sobre um assunto um tanto… Tenso. As adaptações de livros pras telas. O que vejo quase sempre é que as críticas não tem fim quando o filme é desse tipo.

A guerra dos leitores x filmes adaptados

A guerra dos leitores x filmes adaptados

Eu sei, eu sei. Os livros são SEMPRE melhores, não tem o que discutir, livro é livro. Eu já li até mesmo livro adaptado de filme, e ainda assim o livro é melhor.

A questão é a seguinte: Por que temos que odiar os filmes só pelo livro ser melhor? Adaptações são adaptações, acredito que é impossível ser totalmente fiel ao livro. Até mesmo questão de público, eles precisam que o filme seja atraente, e não só pra quem já conhece a história.

Portanto eu tenho uma técnica pra assistir esses filmes, e vou dizer que  quase sempre dá certo.

1º Esquece que leu o livro – Não é fácil, eu sei, pra não dizer impossível. Mas tente imaginar que é apenas uma história à parte com os mesmos personagens. Não espere cenas do seu imaginário, e nem diálogos idênticos. E nunca, JAMAIS solte aquele comentário ‘mas no livro acontece assim…’ pros seus amigos/namorado(a). Eles odeiam! É sério, eles podem não te dizer, mas eles quase nunca estão interessados. Eles sabem que você leu o livro (claro que você já disse) e se quiserem um geral da história eles vão te perguntar. Eu aprendi isso na prática, e às vezes eles riem quando vem que estou me segurando imensamente pra ficar de boca fechada.

2º Fique feliz com o que está certo – E por que não? Vale sorrisos ao identificar os seus personagens favoritos, coração acelerado em diálogos épicos, e surpreender-se com cenário fiel. ~Suspiro~ Adoro essas partes.

3º Não seja um hater – É, porque ta na moda né. Odiar porque sim. Ou então procurar 3214 defeitos que, tudo bem existem, mas são tão relevantes quanto um pingo no oceano. Por favor pare.

4º Expectativa zero – Se você não criar expectativas não vai se decepcionar, simples assim. Uso essa técnica também para continuação de séries e sagas.

5º Aceitar dói menos – É a regra pra vida. Foi uma m*rda? Paciência. Relê o livro pra se consolar. Lê críticas horrorosas sobre o filme e concorda nos comentários. Só não discute com quem ****Amooou**** porque é chato e é a maior perda de tempo, não existe argumento pra gosto, cada um gosta do que bem quiser.

E é isso que eu faço. Eu não sou muito de odiar as coisas, eu aceito. Eu gosto de tudo que leio, identifico erros de trama e tudo mais. Mas não me apego as partes ruins, sempre funciona.

E não levem tudo tão a sério, nem mesmo este post. A vida é boa gente, vamos odiar menos e amar mais.

0

O início

Olá, este é o meu primeiro post e eu ainda não estou certa sobre o que escrever. Mesmo assim vou começar falando sobre mim: Meu nome é Bruna, eu tenho 20 anos e gosto muito de ler. Mas não só de ler, eu tenho um encanto pelo Livro – o objeto – sua estrutura, sua história, sua capa, sua roupa.  Gosto tanto de livros que adotei como meu trabalho a confecção de encadernações manuais, diários, livros de assinaturas ou o que a imaginação mandar.

Se você está pensando sobre o que se trata este blog, lhe digo que tem a ver com livros, mas não só isso. A começar pelo título, que é uma alusão a trilogia Mundo de Tinta de Cornelia Funke, eu quero que esse espaço seja dedicado a minhas paixões e isso significa muitas páginas com cheirinho de papel pólen novo, ou amarelado e velho, tanto faz.
Minha intenção aqui é postar minhas experiências literárias, não é fazer críticas elaboradas sobre livros ou autores, não é dizer se você deve ou não ler o livro, não é dizer o que vale ou não a pena ler, apenas dizer o que uma história significou pra mim. E talvez se você achar que pode dar certo ler também, vou me sentir bem. Talvez deva-se chamar isso de resenha, mas segundo a definição a resenha é:

Um texto que, além de resumir o objeto, faz uma avaliação sobre ele, uma crítica, apontando os aspectos positivos e negativos. Trata-se, portanto, de um texto de informação e de opinião.

E considerando que eu não costumo enumerar pontos negativos de livros, o que seria o correto para uma resenha, eu acho que não poderia chamar minha avaliação de resenha. Mas vamos ver…

Então este é o início, talvez eu inclua outras coisas, a vida é feita de mudanças e decisões, só sei que hoje eu decidi começar a escrever um blog. Se alguém ler isso já foi um bom começo!